segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Aos formandos



Não posso reclamar de forma alguma dos meus alunos e do quanto estão absorvendo da filosofia. É certo que são praticamente analfabetos na história da filosofia. Não sabem o ano que Sócrates morreu, nem quem foi Santo Agostinho, mas adquiriram (no caso vejo agora dos formandos) uma visão crítica e um sentimento filosófico que poucas vezes vi, mesmo em professores.
Passei uma avaliação agora no final do ano aos alunos do 3º colegial. A imagem do pensador de Rodin, a frase famosa que diz da inutilidade da filosofia e uma simples questão: Mas afinal, pra que filosofia?
Não posso dizer que não fiquei orgulhoso, ao ver muitos reflexos de minhas aulas naquelas idéias. Percebia por detrás das palavras, a qual aulas ou idéias estavam inconscientemente se referindo.
Sempre me questiono muito, sobre a melhor forma de dar a matéria, não torná-la maçante e cansativa.
Vivemos num “prato cheio” à filosofia! Para os questionadores basta “deitar e rolar”. Tudo são temas filosóficos. Por que então ficar restrito ao básico? Passei para eles algumas coisas que não esquecerão jamais. O vídeo “Another Brick in the Wall” do Pink Floyd. Discutimos a educação tradicional, ainda o documentário “Tiros em Columbine” e o filme “Um Dia de Fúria” e pensamos nos possíveis motivos que levam as pessoas a tais extremos de comportamento. O que podemos fazer para não pirar também?
Sei que algumas sementes caíram em terreno muito fértil. E muitas boas idéias estão por aí sendo geradas nesta nova geração. Já valeu.



TiTo Igatha
07/12/2007

2 comentários:

Rodrigo disse...

Isso ai seu Tito. Continue martelando e desconstruindo para reconstruir de uma forma concreta!
Genial a imagem, quem dera se ouvesse uma ditadura dos martelos pensantes...

Seu TiTo disse...

Gosto dos comentários...hehehe